Escalada do Pico Maior de Salinas

Escalada do Pico Maior de Salinas

A região de Salinas, em Nova Friburgo – RJ, tem algumas das maiores vias de escalada do Brasil. Pico Maior, Capacete e Pico Menor, são destinos que qualquer escalador de grandes paredes, um dia vai querer subir.

O Pico Maior, visto da caminhada de aproximação

O Pico Maior, visto da caminhada de aproximação

A rota mais famosa da região é a  Leste do Pico Maior. Não é uma via de grande dificuldade técnica, mas é uma via loooooonga, de 700m de extensão divididos em 17 enfiadas, que junto com a caminhada de aproximação, confere à ela um grande destaque no rol das escaladas de paredes do Brasil. Há anos que eu queria fazer esta rota, e foi realmente muito especial tê-la feito na companhia dos amigos Sérgio Tartari e Michel Abdelnur.

Como o percurso é realmente grande, mesmo para quem está acostumado à grandes caminhadas, a sugestão para quem vai fazer a Leste é sair cedo, antes do nascer do sol, pois como o rapel também é demorado (são oito ao total, por outra via) é comum que as cordadas que não conhecem a rota, descerem no escuro, ou até pernoitarem na montanha, o que pode ser uma experiência desagradável sem os equipamentos de bivaque.

Para quem estiver afins de escalar na região, entre em contato com o Sérgio pelo e-mail sergio_tartari@yahoo.com.br

Eliseu Frechou

Eliseu Frechou

Guia de montanha e instrutor de escalada. Iniciou no esporte em 1983 e desde então se dedica ao montanhismo e à escalada tempo integral atuando em diversos segmentos, mas principalmente na organização de expedições, produção de documentários e filmes.


Tags assigned to this article:
Pico MaiorSalinasSérgio Tartari

Related Articles

Lobotomia 3

A série de vídeos Lobotomia, parceria de Eliseu Frechou e Wiland Pinsdorf produziu 3 filmes de escalada, sendo que o

Escalando a Agulha do Diabo | das antigas

A escalada da Agulha do Diabo no Parque Nacional da Serra dos Órgãos em Teresópolis, RJ. em matéria exibida no

Expedição Lotus Flower Tower – o topo e a volta

Após o platô do Bivaque, como é conhecido este que é único platô realmente decente de toda a via, a

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment