Midnight lightning

Midnight lightning

Ontem a noite, procurando uma imagem nos arquivos, me deparei com outra que para quem conhece a história da escalada e do boulder, é de arrepiar. Fiz em 94, quando estive a primeira vez no Camp 4. Aproveitando o momento, achei a história muito bem contada por Chris Parker e a traduzi pra quem não a conhece.

Midnight lightning

No início, não havia nada além de uma face de granito lisa no centro do Camp 4, o mais famoso camping do vale de Yosemite. Durante anos, os escaladores chamaram a pedra de Columbia Boulder, mas ainda assim… era apenas uma pedra.

Yabo

Yabo

Em 1978, no entanto, um escalador prodigioso e frito de ácido chamado John ” Yabo ” Yablonski, imaginou uma linha improvável no boulder Columbia, e conseguiu convencer os seus companheiros Ron Kauk e John Bachar a gastar energia tentando o problema. No início, eles pensavam que ele era louco. Mas à medida que os dias e as semanas passavam, Kauk e Bachar encontraram-se conectando um movimento “impossível” com o próximo e, finalmente, chegaram à agarra apelidada de Raio da meia-noite – nomeada em lembrança a música de Jimi Hendrix.

Depois de dois meses de esforço, Kauk chegou à virada do boulder, e naquele momento o “nada” de repente se tornou algo significativo. Midnight Lightning (V8) tinha se transformado em um dos mais difíceis problemas de boulder do mundo.

John Bachar conseguiu finalizar o boulder de outra forma, mais direta, e se tornou a segunda pessoa a escalar o Lightning. E nos próximos sete anos, Bachar foi o único a subir de forma consistente o problema, que ele às vezes repetia cinco vezes seguidas, ou mesmo descalço!

John Bachar no Midnight Lightning

John Bachar no Midnight Lightning

Ron Kauk. O primeiro a mandar a treta master

Ron Kauk. O primeiro a mandar a treta master

Werner Braun, Jim Pettigrew, Ron Kauk, John Bachar. Eldorado Canyon, Colorado. 70s

Werner Braun, Jim Pettigrew, Ron Kauk, John Bachar. Eldorado Canyon, Colorado. 70s

Em um momento de expressão artística, Bachar pegou um tanto de magnésio e desenhou um raio na face de granito mais lisa ao lado do problema. Para muitos, esse desenho giz se tornou um símbolo que representava o espírito da escalada em Yosemite. O problema tornou-se famoso. As pessoas viajavam de todo o mundo para tentar fazê-lo, e aqueles que foram capazes de mandá-lo, refaziam o raio com magnésio, deixando a sua própria história na face de um símbolo que, inevitavelmente, mudaria ao longo do anos e foi até mesmo ser danificado pela tempestade ocasional inverno, mas apenas para ser restaurado como um afresco italiano para resistir ao teste do tempo e manter a história.

 

 


Tags assigned to this article:
BoulderYosemite

Related Articles

Pedra da Divisa – Respeite ou será banido.

O segundo principal point de escalada de São Bento do Sapucaí, logo após a Pedra do Baú, e que provavelmente

O fim da escalada em São Bento do Sapucaí ?

Não lembro mais quantas vezes já escrevi sobre este assunto, nem quanto outras pessoas com o mínimo de coerência e

Carta Aberta sobre a Escalada em São Bento do Sapucaí durante esse momento de Pandemia

Pacto de intenção: E se precisarmos abrir mão de escalar uma temporada para escalar sempre no futuro, você está junto?

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment