Escalando a Pedra da Gavea pela travessia dos Olhos

Escalando a Pedra da Gavea pela travessia dos Olhos
Gavea vista do Pao de Acucar

Gávea vista do Pão de Açúcar

Semana passada consegui, finalmente, fazer a travessia dos Olhos, uma escalada em diagonal na Pedra do Gávea que apesar de fácil, nunca conseguia parceria para escalá-la.

A Pedra da Gávea é o maior monólito a beira mar do planeta, formado por dois tipos de rocha distintas: a base de gnaisse e o topo de granito, que é o tipo de rocha predominante em todas as montanhas da cidade do Rio de Janeiro. Situada entre os bairros de São Conrado e Barra da Tijuca, a montanha se ergue 842 metros de altitude. Toda a área da montanha faz parte da Floresta Nacional da Tijuca, que é Parque Nacional e a terceira maior área verde urbana do Brasil , atrás apenas do Parque Estadual da Cantareira (São Paulo) e do Parque Estadual da Pedra Branca (Jacarepaguá, Rio de Janeiro).

Arthur, Ana e eu na terceira parada

Arthur, Ana e eu na terceira parada

Antonio Paulo na terceira enfiada da Travessia dos Olhos

Antonio Paulo na terceira enfiada da Travessia dos Olhos

Ana na parada antes do cabo de aço.

Ana na parada antes do cabo de aço.

Antonio Paulo na sequencia final do cabo de aço

Antonio Paulo na sequencia final do cabo de aço

Pedra da Gavea e a face do Imperador. Note os Olhos. A escalada segue pela parte inferior.

Pedra da Gavea e a face do Imperador. Note os Olhos. A escalada segue pela parte inferior.

Bem o nome Gávea foi dado por portugueses colonizadores por conta do seu formato superior que tem a forma de uma gávea, muito comum nas antigas caravelas. Mas um observador mais atento notará que esta parte superior da pedra, vista do Leblon, se assemelha a um sarcófago egípcio. E a aparência que lembra uma Esfinge, atraiu a curiosidade de historiadores e deu origem a diversas teorias, em ter elas, a mais famosa é a de que diz respeito à presença de fenícios no Brasil. E de fato, há provas de que o Brasil foi visitado por estes navegadores na Antiguidade. No mínimo, esta teoria gera um bom papo para ser desenvolvido durante a escalada.

 

 

 

 

 

 


Artigos Relacionados

O verde da Pedra da Divisa

Hoje, fui com o Johann escalar no setor Corujas, que ele há tempos queria conhecer. Dificilmente vou à este setor

6° Prêmio Outsiders

Nas alturas: o trio formado por Eliseu Frechou, Márcio Bruno e Fernando Leal trouxe um feito inédito para o Brasil

Enzo Oddo e Gabriele Moroni transgridem éticas e regras da escalada no Brasil

Em 2012 o Brasil comemorou 100 anos de montanhismo. Um século cunhando as bases de um esporte praticado em todo