Novas vias na Pedra da Divisa

by Eliseu Frechou | 6 de dezembro de 2016 15:19

Havia tempo que eu estava de olho numa parede amarela, logo a direita da via “Habeas Corpus”, no Pilar Central da Pedra da Divisa. Também imaginei uma linha bem óbvia a direita da clássica “Morcheeba”, no setor dos Tetos. Além da presença de colméias próximas, a vegetação encobria e atrapalhava a visão e certamente iria oferecer perigo se alguém caísse em cima de um galho.

Uma semana de tempestades que ocasionaram vários desabamentos de blocos e quedas de árvores gigantes, liberaram a visão, dessas linhas, diminuíram a atividade das colmeias e assim Ana e eu resolvemos iniciar os trabalhos. A primeira linha aberta foi a “Saltimbancos”, via de 12 costuras, todas fixas e com o grau em torno do VIII. Inicio a menos de 2m a direita da “Morcheeba”, mas totalmente independente, não compartilhando nem agarras, nem proteções. Logo acima da parada (uns 7 metros), há atividade de abelhas, portanto mantenha-se em silêncio para não incomodá-las.

"Saltimbancos", no Pilar Central. Imagem: Vitor B. Frechou

“Saltimbancos”, no Pilar Central. Imagem: Vitor B. Frechou

Neste setor, acrescentamos ainda uma chapeleta logo após o crux (terceira chapeleta) da “Tufão”. Esta proteção era móvel, num buraco onde o friend não ficava muito estável devido a vários cristais. Esticamos a via mais uma dezena de metros, passando uma sequencia de negativos – e o grau passou de VIIa para VIIb. A nova base fica acima da parada da “It’s Only Rock’n’roll but I like it”

Ana na extensão da "Tufão", que agora passa pelos tetos, antes de atingir a base. Imagem: Vitor B. Frechou

Ana na extensão da “Tufão”, que agora passa pelos tetos, antes de atingir a base. Imagem: Vitor B. Frechou

Ainda neste setor, o Luigi Cattapan e Arthur Parente abriram “Sr. Dimas” VIsup de 10 proteções. Homenagem ao proprietário da Divisa, a via é bem vertical e é só diversão. Muito recomendada.

Ana na "Sr. Dimas". Imagem: Vitor B. Frechou

Ana na “Sr. Dimas”. Imagem: Vitor B. Frechou

No Pilar Central, a nova via, “Respeito” de grau também na faixa do VIII, tem proteção mista de chapeletas Pingo da www.bonier.com.br[1] que utilizamos com sucesso pela primeira vez (pode-se rapelar direto na chapeleta), e também são necessários nuts, e friends. A via possibilita boa proteção, mas ainda está um pouco suja de líquen e terra, portanto tome cuidado com as agarras de pé. Para rapelar, uma corda de 60m chega quase no chão, melhor usar de 70m ou emendar duas cordas. No meio da via, há uma enorme colméia logo a direita, uns 8-10 metros da via. Tome cuidado, principalmente se notar que há muita atividade.

A nova "Respeito". Nome dado após um incidente envolvendo escaladores que infringiram as regras de uso do local, causando o fechamento temporário da pedra. Imagem: Vitor B. Frechou

A nova “Respeito”. Nome dado após um incidente envolvendo escaladores que infringiram as regras de uso do local, causando o fechamento temporário da pedra. Imagem: Vitor B. Frechou

Por favor respeite os proprietários e as regras de não fumar, não levar animais, estacionar no local certo e não sujar. Somente uma comunidade unida e consciente, manterá este lindo lugar aberto para que todos possam usufruir.

Endnotes:
  1. www.bonier.com.br: http://www.bonier.com.br

Source URL: http://eliseufrechou.com.br/novas-vias-na-pedra-da-divisa/