Expedição Lotus Flower Tower – teste do martelo perfurador Bosch 18v

Regrampeando a Walking on the dark side, na face sul da Ana Chata

Regrampeando a Walking on the dark side, na face sul da Ana Chata

Esta semana, testei mais um dos equipamentos que levaremos à Lotus Flower Tower. Desta vez, o teste de eficiência foi com o novo martelete GBH 18 V-LI Professional, que usaremos para instalar as proteções fixas na via.
O martelete que usávamos até agora é o Bosh Hammer GBH 36v. Como a nova ferramenta é muito mais leve e usa metade da voltagem, tínhamos dúvidas sobre o desempenho da mesma.

Marcio Bruno Oliveira na Walking on the dark side

Marcio Bruno Oliveira na Walking on the dark side

Aproveitando a ocasião, junto com Fernando Leal e a Ana Fugita, regrampeamos a via Walking on the dark side, na face sul da Ana Chata.

O teste foi uma feliz surpresa. O martelo perfurou 14 buracos, 6 a menos que o Hammer 36v. Garantiu assim o espaço na nossa bagagem.

Dados técnicos: GBH 18 V-LI Professional
Energia de impacto individual, máx. 1,7 J
Nº de percussões 0 – 4.550 r.p.m.
Nº de rotações sem carga 0 – 1.400 r.p.m.
Voltagem 18 V
Peso (com bateria) 2,6 kg
Encaixe para o acessório SDS-plus
Bateria 2 x 18 V (2,6 Ah)
Impactos por minuto, de 0 r.p.m.
Impactos por minuto, até 4.550 r.p.m.
Força de impacto 1,7 J
Máx. Ø de perfuração em madeira 30 mm
Máx. Ø de perfuração em aço 13 mm
Máx. Ø de perfuração em concreto 18 mm

http://www.boschferramentas.com.br/br/pt/professional/ferramentas-el%C3%A9tricas/c101308/p24266/martelo-perfurador/gbh-18-v-li.html

Martelete GBH 18v LI Professional

Martelete GBH 18v LI Professional

 


Artigos Relacionados

Equipamentos para montanha e trilha

Os equipamentos que estou usando pelas caminhadas, pedaladas e viagens por aí Bota Tronador Snake – impermeável e respirável, de alta

A lei de Gerson e o Montanhismo

Os últimos meses foram bem ricos para quem curte assistir de camarote a propagação de idéias erradas e consegue ter

Friend não é Camalot

Por conta dos alunos que recebo para cursos avançados na Montanhismus, a pergunta mais freqüente que ouço em relação aos