Escalando a Pedra da Gavea pela travessia dos Olhos

by Eliseu Frechou | 28 de outubro de 2013 15:32

Gavea vista do Pao de Acucar[1]

Gávea vista do Pão de Açúcar

Semana passada consegui, finalmente, fazer a travessia dos Olhos, uma escalada em diagonal na Pedra do Gávea que apesar de fácil, nunca conseguia parceria para escalá-la.

A Pedra da Gávea é o maior monólito a beira mar do planeta, formado por dois tipos de rocha distintas: a base de gnaisse e o topo de granito, que é o tipo de rocha predominante em todas as montanhas da cidade do Rio de Janeiro. Situada entre os bairros de São Conrado e Barra da Tijuca, a montanha se ergue 842 metros de altitude. Toda a área da montanha faz parte da Floresta Nacional da Tijuca, que é Parque Nacional e a terceira maior área verde urbana do Brasil , atrás apenas do Parque Estadual da Cantareira (São Paulo) e do Parque Estadual da Pedra Branca (Jacarepaguá, Rio de Janeiro).

Arthur, Ana e eu na terceira parada[2]

Arthur, Ana e eu na terceira parada

Antonio Paulo na terceira enfiada da Travessia dos Olhos[3]

Antonio Paulo na terceira enfiada da Travessia dos Olhos

Ana na parada antes do cabo de aço.[4]

Ana na parada antes do cabo de aço.

Antonio Paulo na sequencia final do cabo de aço[5]

Antonio Paulo na sequencia final do cabo de aço

Pedra da Gavea e a face do Imperador. Note os Olhos. A escalada segue pela parte inferior.[6]

Pedra da Gavea e a face do Imperador. Note os Olhos. A escalada segue pela parte inferior.

Bem o nome Gávea foi dado por portugueses colonizadores por conta do seu formato superior que tem a forma de uma gávea, muito comum nas antigas caravelas. Mas um observador mais atento notará que esta parte superior da pedra, vista do Leblon, se assemelha a um sarcófago egípcio. E a aparência que lembra uma Esfinge, atraiu a curiosidade de historiadores e deu origem a diversas teorias, em ter elas, a mais famosa é a de que diz respeito à presença de fenícios no Brasil. E de fato, há provas de que o Brasil foi visitado por estes navegadores na Antiguidade. No mínimo, esta teoria gera um bom papo para ser desenvolvido durante a escalada.

 

 

 

 

 

 

Endnotes:
  1. [Image]: http://eliseufrechou.files.wordpress.com/2014/02/622_d65eaca7-c413-358b-ad4c-e0688906daf5.jpg
  2. [Image]: http://eliseufrechou.files.wordpress.com/2014/02/622_5586ba58-2604-3caa-a45e-6537a7f3632a.jpg
  3. [Image]: http://eliseufrechou.files.wordpress.com/2014/02/622_dc4b35f8-40d7-3161-bd09-85fea59dd222.jpg
  4. [Image]: http://eliseufrechou.files.wordpress.com/2014/02/622_fbcd4e6e-0fc4-3d11-9ec8-e96ce772a4d4.jpg
  5. [Image]: http://eliseufrechou.files.wordpress.com/2014/02/622_d247458c-83bf-38f0-9520-82be0a3ae817.jpg
  6. [Image]: http://eliseufrechou.files.wordpress.com/2014/02/622_98ce8e92-4ec6-3f21-a059-753729c1b158.jpg

Source URL: http://eliseufrechou.com.br/escalando-a-pedra-da-gavea-pela-travessia-dos-olhos/